terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Cozinhar para alguém

Há dois anos e meio não cozinhava para alguém. Fiz isso ontem. Havia me esquecido como é bom fazer algo para alguém, mais ainda, preparar, com todo esmero, alguma coisa para alguém. Havia me esquecido deste gostinho. E que gostinho!!!

Cozinhei para amigos q amo ... esta pitada foi essencial para tudo sair melhor.

Agora quantas vezes neste ano que está dando tchau fiz alguma coisa deste tipo para alguém? Recebi alguns amigos em minha casa, mas não preparei a casa, como preparei desta vez. Me arrumei raríssimas vezes para alguém. Escrevi poucas coisas para alguém ler. Talvez tenha feito o q faço de melhor - falar .. .talvez tenha dito algumas coisas para algumas pessoas, coisas que essas pessoas gostariam de ouvir.

Aquela coisa de agrado sabe?! É em 2011 tentarei fazer mais uns agrados ... não é só bom para quem recebe, mas para quem faz tb. Senti isso ontem.

Sds!

domingo, 19 de dezembro de 2010

O choro

Esses dias caminhando na praça em frente de casa me deparei com uma menininha chorando, agarrada à sua bicicleta. Em pouco tempo de conversa descobri que estava perdida da amiguinha e isso a deixou em pânico.

Ela não queria saber da mãe, que aliás, estava perdida em algum canto da enorme praça ... queria a amiga, a amiga que prometeu andar ao seu lado de bicicleta. Como a amiga sumiu, ela ficou ali, parada, chorando, esperando seu retorno. Como uma palavra dada tem peso, principalmente, para uma criança. Nada fez aquela criança parar de chorar.

Me impressionou o valor que aquela menininha dava para sua amiga, para o compromisso que travaram e também para o desdém das pessoas que caminhavam pela praça. Sem a menor cerimônia, desviando da garotinha e seguiam seu roteiro já traçado.

Qtas vezes sofremos desvios de percurso nesta vida? Pq não parar simplesmente para perguntar 'o que aconteceu?' Tem horas que o ser humano me surpreende para mais ou para menos. Neste caso, dos caminhantes, para menos.

Já a menininha, para mais. Quando enxergamos sua amiga à solta pela praça, foi tocante ver o reencontro das duas ... o choro cessou .. e as bicicletas lado a lado rodaram pelos contornos da praça.

E meu percurso?! Perdi meia hora de caminhada, mas ganhei um abraço que fez todo o exercício que estava precisando.

Sds!