quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Teatro é Mágico

Circo e teatro. Circo é teatro. Ou teatro é circo. Estou sem resposta. Sei o que é arte. Sei o que é poesia. Sei a doçura do circo. Sei a força do teatro. E sei que essa banda me fez experimentar candura em suas melodias e reflexão em suas letras. Teatro mágico não deve ser ouvido como mais uma banda ... se fizer isso não achará graça. Teatro mágico é arte. Arte se aprecia, com moderação, vagarosamente ....

 

Uma nova pintura

Acaba de sair uma pesquisa revelando que o número de divórcio aumentou. Triste. PORÉM em tudo na vida há um lado bom, um lado Poliana. Há tempos quero escrever sobre isso e a pesquisa me motivou de vez. Dificilmente falo sobre os meus relacionamentos por aqui, mas hoje abrirei uma exceção. O assunto concede. 

Os chavões ditos sobre o divórcio não são apenas chavões são verdades, doídas, mas verdades. O divórcio é sim como um luto. O divórcio realmente é um divisor de águas. Vivi isso. Um luto. O mar se abrindo e depois levando embora tudo o que se foi sonhado ... porém, como na bíblia, após essa ruptura, o mar volta ao nível normal e a vida segue seu curso com nuances diferentes, não melhores ou piores, mas diferentes. 

Você dorme com um calendário, no qual as datas, as semanas, os meses estão preenchidos, projetados, planejados. Dorme. Acorda com uma página em branco para ser escrita. O detalhe é que não lhe avisaram antes que você precisaria de lápis, borracha e cor para pintar uma nova aquarela. Isso é uma separação.

Entretanto, 

No meio da dor há uma luz. Talvez a única. Transformar aquela dor em algo útil. Em alimento que sustenta, ergue, levanta e dá cor à pele. O exercício, inicialmente, não é fácil ... qual exercício na primeira semana é tranquilo? Quando você começa a observar os resultados ... encara mais meia hora, uma hora e quando se dá conta está em uma maratona.

Dor em aprendizado. Fiz isso. Tentei fazer e hoje, três anos após o divórcio, tive a exata noção do quanto isso foi fundamental em minha vida.

Com a separação vi que nem toda verdade é verdade. Como a verdade é subjetiva. Como tudo é subjetivo. 

Com o divórcio aqueles pré-conceitos - frutos da religião, educação familiar, imposições da sociedade - foram largados no meio do caminho. Era isso ou continuar sofrendo. Não havia opção.

Com a separação vi que fidelidade é uma opção, não obrigação, mas opção do outro e sua (opção diária, ALIAS) e casais que conseguem conviver sem ela não são mais ou menos felizes (ou mais ou menos certos), assim como, aqueles que não conseguer ficar juntos sem fidelidade também não são. É opção. Livre arbítrio, como compreendi o significado dessa palavra. Ao compreender calei minha boca nos julgamentos.

Com o divórcio descobri que o ex-marido não era o único safado da terra, nem único nem maior. Todos somos. Homens, mulheres, casados, solteiros, enrolados. Mais uma vez, temos a opção de ser mais ou menos safado. Mas a tal sem-vergonhice está em nós. Cabe a nós alimentá-la como um monstrinho ou conviver com ela livremente e enxergá-la com mais naturalidade, tornando-a real (pq ela é real). Sem hipocrisias. Creio que assim conseguimos ser mais fieis e/ou leais.

Também com a separação vi que há dois tipos de homens para as mulheres: nossos pais e os outros homens. Se o pai for exemplar, maravilha. Ele será referência. Caso não seja, também será.

Com a dor do divórcio, as demais dores - exceto as perdas eternas - acabam perdendo a força. Não que doem menos, mas aprendemos a medida da dor, colocamos peso, graduação e valia naquela dor (e como isso nos poupa sofrimento em vão). É isso. Após um divórcio dificilmente sofremos em vão. 

Enfim, com uma separação, a transparência em ser o que realmente se é não tem preço. Você olha para o espelho e sabe quem é você, quem é o outro e, finalmente, é capaz de saber o que não se quer para a sua vida, e, sobretudo, o que se quer dela. Mas isso somente é possível quando a dor for mesma transformada em amadurecimento. Ser aprendiz dos próprios erros e estar disposto a errar novamente, pq somente assim se aprende - nos erros e na dor. Somente assim é possível fazer os primeiros rabiscos de uma nova tela.

Sds!

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

O caderno


O que está escrito em mim
Comigo ficará guardado
Se lhe dá prazer
A vida segue sempre em frente
O que se há de fazer...


Opções

Nos últimos dias tenho motivos suficientes para ficar um tanto triste e hoje acordei após um sonho e neste sonho via dois caminhos, que depois transformavam-se em quatro, em oito, e, assim, sucessivamente e me dei conta que minha opção era ficar triste ou buscar a alegria. Os caminhos estavam à minha frente, eu deveria escolher. 

Optei pela alegria. Ao escolher a alegria notei que durante o meu dia em vários momentos poderia voltar à tristeza, mas, ao msm tempo e na msm proporção (quase -  devido à intensidade)  à alegria e não é que a alegria falava mais alto. 

Simplesmente, pq somos programados para a felicidade. Temos em nós uma vontade absurda de viver, uma sede de sorrir e sorrir bem. 
E msm qdo recebi uma notícia tristíssima, ela veio acompanhada de um consolo imensurável. A portadora da notícia sabia quem eu era não pelo trabalho e cia ltda, mas pelo que havia entre mim e a garota da bicicletinha e não há palavras para definir o quanto é emocionante saber que o amor marca as pessoas e as torna inesquecíveis. 

Optei pela alegria. E, mais uma vez, como outras, olhei para a tristeza e a transformei em aprendizado. Isso não é amadurecimento muito menos experiência, mas sim um pouco de sabedoria. Com alegria, até a tristeza fica um pouco mais doce. Pq a alegria é capaz de iluminar um coração triste colocando nele esperança.

Sds!

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Idade da ressurreição

Ui. 3.3! Não sou hipócrita do tipo que envelhecer é bom e traz maturidade. Maturidade é ótimo, mas envelhecer, por favor!!! Tento levar na boa, no equilíbrio, mas CLARO q há coisas bem melhores na vida do que envelhecer.

33 - me lembra ressurreição e é disso que preciso - ressurreição.

Enterrar tudo o que não me fizer bem (ou mais ou menos bem). Sejam coisas, hábitos, costumes, normas, regras ... absolutamente tudo que causar mal e me tirar a paz, a serenidade. E as pessoas?! Com elas, um pouco mais de sabedoria e muita oração, afinal tb há pessoas que gostariam de me enterrar.

MAS quero mesmo aos 33 anos ressuscitar. Redescobrir minha paixão, o tesão pelo que faço. 

Reencontrar o brilho que tenho qdo descubro algo novo.

Redimensionar meu amor pelas pessoas.  Repartir um pouco mais, talvez. Reinventar algum amor em especial, talvez. Retirar o excesso de amor em alguns, talvez. Mas redimensionar é necessário em todos os casos.

Recolocar a dança no meu dia-a-dia. Assim como resgatar um sonho de faculdade. É uma questão de agenda?! não, uma questão de prioridade.

Rever projetos e planos. Incorporar novos, descartar o que já está descartado e insisto em manter por pura falta de coragem em descartar definitivamente.

Reenquadrar-me em minha própria vida. O q fiz neste último ano foi ser engolida por ela e somente eu sei o qto isso me fez mal.

Ressuscitar! Voltar à vida vivendo, não sobrevivendo.

Sds!

Exato Momento



O amor precisa da sorte
De um trato certo com o tempo
Pra que o momento do encontro seja pra dois o exato momento
O amor precisa de sol
E do barulho da chuva
De beijos desesperados
De sonhos trocados da ausência de culpa
Talvez o amor só seja assim pra mim
E pra você não seja nada disso
Mas eu prometo tentar aprender a te amar do jeito que for preciso
Mas se o amor quiser mudar as leis do que é certo
Ele faz que o improvável aconteça
Quando o amor vier não tema, tenha fé
Que ele será seu olhar, esplendor e beleza
Talvez o amor só seja assim pra mim
E pra você não seja nada disso
Mas eu prometo tentar aprender a te amar do jeito que for preciso.

Do jeito que for preciso, do jeito que for preciso...

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Uma carta para o céu!

Parece que foi ontem que vc se foi. E foi, dois meses. O som da sua risada ainda é nítido, mas sei que uma hora irá desaparecer da mente, o som, o sorriso não. 

Resolvi escrever pra ti, apesar de saber que está de olho em tudo o q ando fazendo, pensando e escondendo. Aqui na terra as coisas caminharam. Umas adiante, outras nem tanto.

Meus veínhos estão bem. A mãe, como vc sabe, felizmente, foi só um susto e espero que assim seja. De qq forma, o aperto no coração foi daqueles de parti-lo em pedacinhos. O pai continua o gordinho mais gostoso da minha vida e o pequeno sobrinho levado como sempre. Vc tem q ouvi-lo falando do Vasco. Iria gargalhar até.

Como sugestão sua, dei um tempo no CETOHI. Me lembro de um de seus conselhos me pedindo para cuidar de mim mais do q dos outros. Isso é difícil garota da bicicletinha, muito difícil, mas estou tentando. Voltarei à Casa, sabe q voltarei, porém preciso fortalecer melhor o espírito. Sua perda não foi fácil para a cabeçuda aqui.

Voltei a caminhar na pracinha. Lembra da pracinha?! Passo diante do seu banco e começo a rir sozinha, acho q me acham louca ... desta vez sigo ouvindo música, já q vc não está ali para me roubar o mp4. A praça está repleta de crianças e casais e à noite a brisa nos leva longe nos pensamentos. 

A casa está tomando corpo. Seu nome está na parede. Coloquei um móvel que o cobre parcialmente, assim, a deixo um pouco em paz. Aliás, não posto coisas sobre ti no FB, também não fico mais olhando para sua fotografia chorando e lhe mandando mensagens. Vc precisa descansar, foi isso que me disseram e é verdade. Não tenho o direito de incomodá-la nesta nova vida e sei tb, tenho absoluta certeza, que há momentos, certos momentos, q vc está pertinho de mim, tão perto, q a sinto e dependendo do momento, a ouço.

Deve ter notado como o trabalho anda me consumindo. Juro q tento chutar o balde e apertar aquele botãozinho, mas essa coisa de ser responsável em excesso tem horas que incomoda. Por bem o ano está no fim e para 2012 há alguns projetos em mente. Poucos, mas em processo de execução. 


Hum! O coração .... sei q isso a preocupa. Ele passa muito bem. Segui mais um de seus conselhos e não fiz besteira alguma. Acompanhe daí as coisas e verá se estou lhe obedecendo. 


Ainda não consigo falar direito com sua mãe, me desculpa. Foram pouquíssimas vezes e essas poucas doeram demais. Ela e eu acabamos no choro. Sinto que para ela também é difícil falar comigo. Vejo e sinto isso visivelmente. Para mim é ... éramos três! Ela me contou que vc deixou algumas coisas escritas para mim ... uma hora sei q irei ler tudo isso, no seu tempo isso acontecerá.  Falei com ela sobre o seu livro. Quem sabe essa não seja uma forma de amenizarmos a dor?! A seu tempo tb. 

Sei que não ficará triste por eu não querer nada que foi seu ... tive um espaço em sua vida, isso bastou. É mais que justo que outras pessoas possam partilhar um pouco da energia e do amor que vc aqui deixou. O amor que tanto encheu e enche minha vida.


Talvez não lhe escreva mais. Vc não gostaria disso. Iria me mandar viver e ficar com nossas doces lembranças. Aquela foto que me deu está ao lado da fotografia do nosso menino em um local especial da casa. Juntos, como eram por aqui e sei que estão aí. 


No mais, a vida aqui na terra segue seu rumo ... não esqueci aquela promessa. 


Sinto sua falta, mas, sabe, qdo olho aquele por-do-sol q vc tanto gostava parece q a vejo sorrindo pra mim e dizendo - "sim, eu sei que vc me ama". 


Esteja em paz minha paraguaia!

terça-feira, 13 de setembro de 2011

O post mais difícil até aqui

Demorei um pouco para escrever sobre ela por aqui. Como dói dizer que a garota da bicicletinha se foi. Um pouco filha e muito irmã mais nova, ela partiu. Vivo dias bons, dias ruins, mas sei que ela de algum lugar cuida de mim. Algo que ela fazia demais, cuidar de mim.
Escrever sobre as qualidades dela é perder tempo e letras. A garota da bicicletinha era e é tão luz que só de olhar para ela se notava algo especial, sentia-se uma coisinha diferente ali.
Escreverei sobre os ensinamentos que aprendi com Natalia Isabel Benitez, esse é nome do meu potinho de amor:

- Laços familiares não se constroem somente no sangue ... no coração geramos todo amor necessário para enxergar no outro um parentesco que só os Céus são capazes de explicar.
- Seu cabelo é ruim? Seu trabalho entedioso? Está calor demais? O trânsito uma loucura? Pois então, meu caro, ser careca é pior ... passar meses em um hospital sem ver o sol idem .... não ter joelhos fortes para andar e trabalhar mais ainda ... e nunca ter a chance de aprender a dirigir também não é fácil.
- E seus pais, são difíceis? Você pode morrer sem se despedir de um deles e querer isso mais que tudo.
-  Bom humor é um remédio tão eficaz que pode ser levado a qq canto e usado a qq momento.
- Generosidade então?! Essa aumenta qto mais a praticamos.
- Sua mãe pode ser um tanto complicada, mas só vc tem o direito de falar mal dela, mais ninguém.
- Não ter irmãos dói mais do que ter alguns tortos. E ser filho único não lhe dá o direito de ser egoísta ou individualista e estar doente também não lhe dá o direito de abusar dos outros.
- Andar pela cidade como se fosse a primeira vez é uma atividae tão prazerosa, que, muitas vezes, vale sentar no banco da avenida e ver o povo passar.
- Comprar pijamas é uma tarefa importantíssima. Bons pijamas lhe ajudam a ter bons sonhos.
- Ficar em abstinência de pastel, de fato, é uma crueldade.
- Amigos se fazem em todas as circunstâncias.
- Sertanejo universitário não é de tudo ruim, observe as letras e encontrará alguma coisa boa.
- A vida é um sopro. Curtinha que só ...
- Dizer eu te amo acalenta tanto o coração que faz adormecer.
- Hospital é demais de ruim, mas quando se ama, o hospital se transforma. As pessoas fazem msm o lugar.
- Ecumenismo depende das pessoas. Doutrinas são contornáveis qdo as pessoas fazem isso. Encontro Deus no outro, não em fórmulas prontas.
- A dignidade segue contigo em meio ao caos.
- E, finalmente, sorrir .. Sorrir enche de vida a vida de quem sorri e mais ainda de quem o recebe. 


Poderia passar horas e horas escrevendo aqui tudo o que aprendi com essa garota. Foram quase três anos de convivência, uma dentro da vida da outra e assim permanecerá. Pq garota da bicicletinha? Pq cair e levantar, cair e levantar, cair e levantar e levantar sorrindo Naty fazia com maestria e ainda ensinava os outros como se fazer bem feito.


Paraguaia, sei q vc sabe que te amo ... a carregarei eternamente comigo e não me esqueci de nossos acordos. A vc e ao companheiro do cinema devo meu renascimento.


Sds!

domingo, 24 de julho de 2011

Conectividade

Acabo de aderir ao Google Plus. Como comunicadora sei q não posso ficar de fora, testando e fuçando nestas novas ferramentas sociais, MAS e como pessoa ... até q ponto vale estar conectada em tantas modernidades? Facebook, Twitter, Skype, MSN, G+, Blog e cia ltda ?!? Ainda m seguro para não aderir o LinkInd .. ainda, pq aos poucos sei q pelo trabalho terei q aderir. Tudo bem, tenho a desculpa de ser jornalista, geração 2.0 , 3.0 e blablabla. 

Sinceramente, preciso msm disso tudo? Aderir a essas coisinhas viciantes exige de mim mais cuidado, zelo, respeito comigo msm, com minha vida além do teclado .. e como há vida além do teclado. 

Exige estar conectada a mim em primeiro lugar, ao que quero tornar público ou não e para quem tb. Exige reclassificar amigos, colegas, conhecidos, parentes e família. Atualmente está tdo no msm balaio, e sabemos que na realidade cd pessoa tem um espaço diferente da outra em nossas vidas.


Exige levar para o virtual alguns critérios importantes da nossa vida real.

E mais uma ? Quem tem tanto assunto para tantos meios?! Segmentar a informação a ser publicada, observar o objetivo da ferramenta .. tdo bem, isso nós fazemos, são conceitos, mas, msm assim, há assunto?!  Estou em busca de tal resposta, eqto ela não vem, vou respeitar meu sono e descansar ... pq isso até o micro faz.


Sds!

terça-feira, 21 de junho de 2011

Mais uma dela

Não m canso de falar dela. Sim, a garota da bicicletinha.

Vou postar aqui algumas frases dela e ao final .. bem, ao final, voltamos a conversar:

  • Meu facebbok não é bate papo! Não quero fazer amizades nem adicionar desconhecidos. Usem o UOL, ele serve pra isso. blz??
  • Cuidado com as pessoas. Elas te conhecem hoje, te amam amanhã, e no dia seguinte você já é passado.
  • Depois somos frios, sem alma e coração. Mas na verdade nenhum filho da puta sabe o que passamos e o quanto já choramos.
  • Aprenda: você só vai conseguir entender alguém e suas atitudes quando você se colocar no lugar dela e saber o que realmente se passa em sua vida.
  • eu tenho um serio problema no qual eu preciso aprender a dizer '' não'' e ''sim'' nas horas certas ''
  • Eu não tenho culpa se você não sabe diferenciar sinceridade de grosseria.
  • Minha mãe esperou 9 meses pra eu nascer, mas não consegue esperar nem 5 minutos pra eu sair do computador.
Q humor! Ora sarcástico! Ora mal-educado! Mas sempre sincero. Essa é a minha garota da bicicletinha. Há 25 dias internada no hospital tratando da sua leucemia. Há 3 meses sem voltar para casa desde que descobriu a volta do câncer. Há quase 3 anos me ensinando a viver melhor, amar melhor, sorrir melhor. A convivência tb me deixou menos tolerante às tolices humanas e mais crítica. Afinal, (porra - diria ela e eu tb), não podemos morrer tontos ne?! (disse ela ao se recuperar de mais um susto).

Tudo é Vaidade

Não me canso de falar da vaidade. O ambiente onde trabalho é uma fogueira reluzente.

Recentemente ouvi que para se trabalhar ali é necessário ter como condição "sine qua non" a vaidade. Naquela noite pensei se eu estava de fato no lugar certo e na empresa certa.

Sei que um pouco de vaidade não faz mal a ninguém. O equilíbrio como tudo na vida, mas tenho como mestre Francisco de Assis. Ou seja, vaidade é um bichinho que todos possuem e no meu caso a luta é diária para não deixá-la prevalecer. Diariamente as palavras de Francisco estão ecoando em mim e diariamente as lições de Francisco me fazem crer que estou no rumo certo.

Vaidade na beleza? São necessárias pouquíssimas sessões de quimioterapia para o cabelo se perder, os dentes escurecerem e a pele amarelar.

Vaidade na profissão? A fama é efêmera e o sucesso percorre um longo caminho, muito mais de suor do que de risos.

Vaidade material? Basta uma única enchente para ser perder o carro do ano, a casa dos sonhos, o jogo de jantar do século XV.

Vaidade intelectual? Pois é, muitos gênios morreram loucos, infelizmente.

Vou lhe contar uma história: conheci uma senhora que hoje é uma grande amiga. Filha de família tradicional da cidade, ela estudou nos melhores colégios e o pai nunca poupou esforços para lhe dar uma vida de princesa. Casou-se com alguém de sobrenome no mesmo nível ... Os anos passaram ... o casamento foi .. a riqueza também .. a família perdeu-se em tragédias.

Hoje, vive para os netos e para ensinar que bastam alguns minutos para toda vaidade cair por terra e a realidade nos colocar diante do que realmente vale a pena nesta vida.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Sonhando ...



Dream Dream A Little Dream Of Me


Say nighty night and kiss me
Just hold me tight and tell me you miss me
While I'm alone and blue as can be
Dream a little dream of me

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Ter uma casinha branca ...


... um quintal e uma janela só pra ver o sol nascer!

Quantas surpresas!

A falta de tempo é algo normal em meu cotidiano há quase dois meses e a surpresa também.

Ando demasiadamente surpresa com o ser humano. Infelizmente, minha surpresa não é positiva. Mas, felizmente, a leitura dos ensinamentos de Dalai Lama tem me ajudado a compreender melhor o ser humano.

Fico surpresa ao ver os julgamentos e as condenações baseadas em hipóteses. Realmente, ao julgar ao outro, digo mais sobre mim mesmo do que do outro.

Fico surpresa a observar o quanto a vida é simples e nós a complicamos.

Fico surpresa ao ver que reconhecimento seja algo muito pessoal tão pessoal que sua dosagem varia conforme a necessidade ou carência do outro.

Fico surpresa ao certificar que os problemas surgem de onde menos esperamos.

Fico surpresa ao me ver mudando certas posturas pq elas precisam dizer quem 'estou' agora e não quem sou, pq caso não faça isso sou rotulada por não 'estar' na pele de quem estou atualmente.

Fico surpresa ao comprovar que uma amiga não está errada qdo me diz que o ser humano é cruel. Cruel pq é egoísta, completo agora minha amiga.

Abobada quando lembro de minha mãe me pedindo para não dizer tudo que penso, sinto ou respiro ... nunca se sabe o ouvido que estará por perto.

Enfim fico surpresa que em tão pouco tempo tenha que modificar certas opiniões e sair do País das Maravilhas e ser recebida com um "seja bem-vinda à realidade".

Sds.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Mais mudanças

A vida é só mudança .. mudança .. mudança e, claro, adaptação.

Em um mês minha vidinha de moleca desavisada ficou de pernas para o ar. Da noite para o dia acordei com responsabilidades que não faziam, nem no meu pior pesadelo, parte dos meus projetos.

O tombo foi deveras grande e apesar de saber que devo agradecer aos Céus, não consegui fazer isso direito ainda ... e estou buscando resposta. Sempre! Um não virou sim e aí cá estou eu com uma nova realidade ... novos ajustes, planos desfeitos, sonhos jogados lá pra longe ... um 2011 completamente fora do q eu previ para mim.

Prometi  a mim msm q irei parar de reclamar. Afinal, reclamar sem ter razão decente é medíocre! Tentarei!!! E tb não irei chorar as pitangas, como disse um amigo esses dias ... darei o melhor de mim ... só q facim facim não será, mas quem disse q seria não é?!

Oremos!!!!

Sds!

sábado, 16 de abril de 2011

Dar não é fazer Amor

Dar é dar.
Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido.
Mas dar é bom pra cacete.
Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca...
Te chama de nomes que eu não escreveria...
Não te vira com delicadeza...
Não sente vergonha de ritmos animais. Dar é bom..
Melhor do que dar, só dar por dar.
Dar sem querer casar....
Sem querer apresentar pra mãe...
Sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo.
Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral...
Te amolece o gingado...
Te molha o instinto.
Dar porque a vida é estressante e dar relaxa.
Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã.
Tem pessoas que você vai acabar dando, não tem jeito.
Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem esperar ouvir futuro.
Dar é bom, na hora.
Durante um mês.
Para os mais desavisados, talvez anos.

Mas dar é dar demais e ficar vazio.
Dar é não ganhar.
É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro.
É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade parece querer te abduzir.
É não ter alguém pra querer casar, para apresentar pra mãe, pra dar o primeiro abraço de Ano Novo e pra falar:
"Que que cê acha amor?".
É não ter companhia garantida para viajar.
É não ter para quem ligar quando recebe uma boa notícia.
Dar é não querer dormir encaixadinho...
É não ter alguém para ouvir seus dengos...
Mas dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito.

Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma chance ao amor.
Esse sim é o maior tesão.
Esse sim relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e faz você flutuar

Experimente ser amado...


Luís Fernando Veríssimo

quarta-feira, 30 de março de 2011

Conclusões

O que achei de tudo?!

Como disse o brasileiro q nos acompanhou no show: fomos pelo U2 e ganhamos de brinde Santiago.

O clima de que trabalhamos para viver é contagiante.

Os Andes abraçam a cidade e nos sentindo protegidos de certa forma.

O Pacífico amendronta, mas fascina.

Porém, mais uma vez, tudo isso só valeu a pena pela companhia. As pessoas, meus amigos, me levam a viajar esteja em casa ou do outro lado do mundo.

E a esta amiga: muito obrigada, sei q não foi fácil acompanhar uma andarilha de alma.

Sds!

Impressões - 4o dia

O último dia de diversão é sempre o melhor. O céu sempre aparece azul e o sol nos dando bom dia!

Nosso café foi em uma loja de conveniência. A culinária chilena não é das melhores, mas as empanadas servem para um lanchinho.

O sistema de transporte funciona britanicamente. A cidade estava na rua ... observá-la é uma prática antropológica reveladora. Os chilenos não correm ... a voltagem é menor que a nossa (pensando no centro-sul do país) e as coisas acontecem na hora msm assim. Talvez não seja a velocidade. Talvez seja a qualidade. Eles também gostam de esportes, biblioteca, livros, sorvetes, cafés, namorar nos parques, sentar nos gramados ...

O museu de Pablo Neruda cerrou meus lábios. A poesia daquele comunista diplomata toca fundo .. mexe .. incomoda .. belisca. Uma energia estranha, nem boa nem ruim, nos domina ... entramos em outro universo e saímos contaminados por uma leve ironia nerudiana com toques de saliência no andar e no olhar. Pudera, Neruda não tinha só alma de carteiro e poeta ... seus amigos, de igual quilates, alimentavam tal faceta - Vinicius de Moraes e Pablo, desta vez, Picasso. A contaminação era certa!

Partimos para o Pacífico. Nosso objetivo era conhecer o oceano e suas águas geladas. Muito geladas por sinal. No trajeto, o museu com estátuas da Ilha de Páscoa nos provocou - "proximo destino?".

Diante do Pacífico .. bibliotecária e jornalista voaram ... não é um mar para banho .... é para contemplação e isso bastou para nós.


"Em teu abraço eu abraço o que existe
a areia, o tempo, a árvore da chuva
E tudo vive para que eu viva:
sem ir tão longe posso vê-lo todo:
veio em tua vida todo o vivente."
(Pablo Neruda)

Impressões - 3o dia


Este post começa com as sapatilhas ... com elas a andança do 3o dia foi amenizada depois de horas e horas em pé. E começa pelo Palacio de La Moneda pq foi o nosso dia pelo centro histórico de Santiago.

Monumentos, arquiteturas, fé, devoções, folclore, consumo, tradição ... um dia mergulhadas ora na história da América Latina, ora na do Chile, ora em Allende, ora no período pré-colombiano. Minha amiga, formada em história, me deu uma aula agradabilíssima durante o passeio.

Foi o dia de constatarmos também: homens são safados, uns mais, outros menos, mas são ... aqui ou lá, são! Os chilenos não perdem uma oportunidade ... novo, mais velho, polícia ou ladrão ... o negócio é xavecar. Minha amiga, advogada do diabo, dizia q isso acontecia pq eu estava de vestido e pernas de fora ... até ela ser descaradamente cantada por um carabinero ... como digo sempre: homenzinhos mais ou menos.

Foi o dia também de certificarmos: Santiago é a cidade dos cachorros de rua estilosos. Em cada esquina um animal atravessava nosso caminho. Um perro charmoso nos abria a boca.

O sol foi se pondo e descansamos diante da casa de Pablo Neruda. Fomos para pegar o museu e chegamos atrasadas. A brisa daquela tarde olhando "la chascona" foi como o sopro de Neruda nos dizendo - "amanhã espero por vcs".


O fim de noite foi no bar Liguria, recomendado por um amigo mochileiro. A decoração encantou tanto que esquecemos de fotografar. O pisco, bebida tradicionalmente peruana (mas altamente consumida no Chile) embalou a noite ... terminamos "entre dos luces".

Na TV, o Brasil aparecia. O futebol brasileiro estava nos canais ... entendi então pq Marcelinho carioca e Neymar passaram por nós ...


Impressões - 2o dia

Dia do show. O dia de realizar ao lado de uma amiga querida mais um sonho: ver o U2 de perto (não tão perto, mas valeu).

No mesmo andar em que nos hospedamos encontramos um brasileiro perdido. Mesma missão: U2. Fomos juntos para el concierto. No caminho, mais cachorros de raça pelas ruas ... o problema não está em ser de raça, mas eles eram bonitos e a vontade de levar um para a casa foi grande.


Encaramos uma fila tão grande quanto a competência da banda, ou seja, dispensa metragem ... sol, fome, vontade de ir ao banheiro e ansiedade ... sensações q nós três enfrentamos ao lado do Estádio Nacional, local onde o Bono subiria ao palco e local onde o Brasil sagrou-se bicampeão mundial.

Para aliviar, os moradores colocaram seus banheiros à disposição dos fãs ... como são gentis! inda mais custando 200 pesos. Era isso ou isso ... urinar nas ruas ou nas árvores é crime por lá (aqui tb) e dá cadeia (aqui um puxão de orelha do guardinha).

A fome foi largada de lado .. a dor nos pés aliviada com pequenos alongamentos ... já a ansiedade ....

Ao entrar no estádio ... chorar, gritar, rir ou ficar muda ... fiz de tudo um pouco. Bestificada é um adjetivo q se enquadra perfeitamente aqui. O palco do show era uma espécie de inseto, nave espacial e palco, como bem definiu o jornal New York Times e o show?! Bem, não há superlativos para definir o que presenciamos ... inenarrável, definiria, agora, Herbert Vianna. Em inúmeros instantes não conseguia cantar, não conseguia gritar, não conseguia pular ... só ficar parada, em meio à multidão, olhando .. admirando o q estava diante dos meus olhos: a maior banda dos últimos tempos. Carisma, competência, tecnologia, talento .. sei lá o q Bono, Larry, Adam e The Edge têm ... sei apenas q a palavra U2 tornou-se um substantivo para mim depois daquela noite.

Ao final, os três brasileiros retornaram para o hotel, famintos, cansados, com frio, POREM plenos ... a loucura de sair daqui para lá valeu mesmo a pena .. não foi uma loucura, foi uma inspiração.


Durante as duas horas e meia do show senti falta de certas pessoas ... falta de alguns amigos, alguns chavões, q tornariam aquela noite mais inesquecível ainda ... foi por eles tb q estive ali, foi pela minha menina da bicicletinha.


Impressões - 1o dia

Há vida em Guarulhos. Minha primeira constatação ao passar a noite no aeroporto. Um pouco de chopp e umas barras de chocolate da Copenhagen nos ajudaram a aguentar até o embarque. Assim foi o início de nossa viagem ao Chile.

Acordei durante o vôo com o piloto avisando que estávamos passando pelos Andes, pelo Aconcagua. A imagem daquelas montanhas deram uma dica de como seria  a nossa viagem. O mundo é bonito por demais para ficarmos trancados em salas com ar-condicionado por mais tempo que o necessário, pensei isso enquanto admirava a paisagem, q foi interrompida pelo hominho da poltrona ao lado ao mandar - "se eu morrer no vôo ninguém sentirá a minha falta" ... ow dó! ninguém msm?! então o q é essa aliança de noivado no seu dedo?! (pensou minha amiga e eu). Essa frase dele tb foi um bom indício de como seria a nossa viagem em relação a eles - os homenzinhos mais ou menos.


Ah! esqueci de mencionar .. entre saída e chegada, entre Guarulhos e Campo Grande ... o futebol, nossa maior exportação, esteve presente. Marcelinho carioca (ele é msm baixote de tdo) e Neymar (ele tb é baixote, mas o BAITA topete dá certo tamanho) desfilaram pelos aeroportos nos quais dormimos e acordamos. Mais uma pista do que teríamos pela frente.

Continuando ... no aeroporto, os taxistas nos enlouqueceram ... no hotel, certos detalhes nos surpreenderam. Tudo é uma questão de hábito, respeito e limites.

Santiago de primeira me lembrou Madrid, me lembrou São Paulo; de segunda, uma capital menos agitada q essas duas e mais charmosa. Ruas amplas, limpas, povo educado (não babam e nem maltratam), construções antigas, resquícios do último terremoto, poucos negros, alguns amarelos, mamelucos, som latino e dos anos 80 tocando nas rádios, cachorros de raça lá são de rua, mulheres q buscam ter o charme das europeias, consumo elevado (e enjoado) de frango (e de vinho tb), romances nos parques, carabineros por toda Santiago, medo surdo transformado em civilidade (e/ou obediência) como resultado dos anos de ditadura, nacionalismo escancarado ... detalhes que observei.

Os cerros foram ótimos testes para as minhas aulas de power plate e pilates e para as de natação de minha amiga. Eles tb foram cruciais em nos levar para a cama mais cedo no primeiro dia ... depois dos 30 nada é tão fácil assim .... por bem, no Chile, eles bebem muito (e fumam muito tb) e terminar a primeira noite em terras de Neruda com um gole de pisco foi uma massagem revigorante para as pernas.

quarta-feira, 23 de março de 2011

Reflexões

O resfriado ocorre quando o corpo não chora.
A garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza.
O coração enfarta quando chega a ingratidão.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a"criança interna" tiraniza.

Sds!

segunda-feira, 21 de março de 2011

Sonhos

Puxa vida, qta surpresa a vida nos apresenta.


Estou às vesperas de realizar mais um sonho e não estou 100% feliz. Era para estar, mas não estou e viajarei, curtirei, mas metade de mim não sairá daqui.


A minha paraguaia, minha menina da bicicletinha está internada ... as muletas não foram suficientes e as dores se alastraram pelo corpo acompanhadas de uma pneunomia feroz. Aos poucos ela se recupera, mas bem aos poucos ... creio em milagres, mas não sei se ela está aberta para receber um. Está cansada. Está desanimada. Está com medo. Está sem fé nela msm. 


Gostaria de desistir deste sonho. Engraçado como as prioridades mudam em poucos dias. Acordamos com ideias prontas e elas dão lugar a ideias imprevistas.


Como gostaria de não viajar e ficar aqui até sua alta, levá-la embora, ouvindo-a me chamar de lerda com uma risada deliciosa no final da frase, afinal milagres acontecem e creio neles. Não gostaria de perder esta imagem dela saindo do hospital, divertindo-se com todos. 


MAS, compromissos assumidos me impedem disso ... metade do coração fica, metade dos pensamentos tb ... a levarei comigo por onde passar, com fé de que na volta a verei, msm pq ela é a garota teimosa da bicicletinha, sua teimosia a salvou uma vez, pode salvá-la novamente. Creio nisso! E antes de qq coisa, sou egoísta neste ponto sim, não estou preparada para perdê-la, sabe pq?! Pq simplesmente não é justo ela partir, ela ainda não viveu absolutamente nada do que sonha para sua vida ... e se há Alguém q rege este mundo inteiro (e creio nisso!), este Alguém sabe da paixão de minha filha pela vida e dos sonhos que ela precisa correr atrás.


video


Walk on! Walk on!
What you got, they can't deny it
Can't sell it, or buy it
Walk on! Walk on!
You stay safe tonight

quinta-feira, 17 de março de 2011

Antes do por-do-sol

Há outros mais românticos, sonhadores, sofredores, choradores, mas, verdadeiros, como esse, há poucos:


video

quarta-feira, 16 de março de 2011

Mulher 2

Costumo dizer que se um dia for mãe, gostaria de ser 1/3 da mãe que a minha é. Meus pais têm isso. Gostam da paternidade, dedicam-se a isso, levam essa missão a sério pra ¨&*%#@$%!@ (até demais!). Me recordo com carinho dos finais de semana em que ficávamos em casa brincando com meus pais de esconde-esconde de BIS entre os móveis da sala e, mais ainda, das férias de final de ano (que na época eram mesmo imensasssss), quando eles preparavam um cardápio para os cabeçudinhos (nós) com as comidas que mais gostávamos e buscavam equilibrar refrigerante com suco, batata frita com salada, sorvete com fruta. Até hoje não sei como conseguiam ... mágicas que só os pais sabem fazer com maestria.

Pois é ...  a mãe é mesmo uma mãe dedicada e zelosa e faz tudo o que uma mãe faria, mas sem lamúria ... sabe reclamações do tipo: "vc só me dá trabalho" e afins?! Ela não falava não e não fala. Maternidade para ela é missão mesmo, assumida e carregada, com sorriso, até o fim. Faz por amor ... e põe amor nisso.

Em tempos modernos e feministas, há anos não me deparava com uma mãe assim e não é que tive a benção de ter uma como amiga?! Admirável essa menina.

Essa pequena mãe é jovem, estuda, trabalha, busca o desenvolvimento profissional, é competente, se dedica como esposa, é uma filha consciente e é uma mãe .... de me calar a boca.

Qdo a vi pela primeira vez com suas filhas, vi minha mãe ... Ela é mãe com gosto, com prazer, com missão. É mãe com amor .. e põe amor nisso.

Instinto materno falam ne?! Um amigo prega que nem todas mulheres o tem. Ow verdade! As que não possuem o tal instinto não são menos ou mais por isso ... MAS quando encontramos uma com tanto dom para isso é de emocionar ...

Se um dia chegar a ser mãe, oxalá seja 1/3 da minha + 1/3 dela. Creio que aí darei para o gasto!

Sds!

Mulher 1

Não sou fã destas datas comemorativas ... um dia especial para a minoria, como diz uma amiga; um dia especial para judiar nos outros, como diz outra amiga; um dia especial que poderia ser vivido diariamente, como diz mais uma amiga .. enfim, as datas comemorativas tornaram-se, umas, comerciais; outras, hipocrisias; e outras, puro exercício de uma pseudo cidadania ou pseudo caridade.

Sou mulher e feminista (sob controle, prezo pelo equilíbrio SEMPRE, msm q seja difícil atingi-lo), MAS, o que é o tal Dia da Mulher? Compreendo seu contexto histórico, porém ... não é com um dia que iremos ter a famosa equidade de gênero e sei q todos sabem disso, tanto que não continuarei falando falando e falando (ops, melhor, escrevendo escrevendo escrevendo) sobre o assunto desta forma 'bandeirada'.

Mulher se fala é com exemplo. Destaco duas.

Sou meio avessa ao tipo de mulher que vive para malhar o corpo e nada da mente. Talvez seja até birra de uma pseudo (bem pseudo) intelectual ou inveja feminina, sei lá .. só sei que mantenho distância relativa de mulheres assim e sempre soube que um dia esta besteira deveria acabar e por bem acabou!

Os céus conspiraram e fui praticar pilates com uma professora que é absurdamente perfeita de corpo. Perfeita! Para meu desespero .... simpática sem vulgaridade, divertida, meiga e inteligente. O suficiente para mandar meus pré-conceitos embora e me levar ao nocaute.

Como forma de massacrar mais ainda minhas ideias paleolíticas, hoje, a considero uma amiga confiável, que me identifico em vários pontos e ainda, de bandeja, me ajudou a turbinar pernas e adjacentes. Não me recordo de ter pedido  desculpas por esses pensamentos, mas já passou da outra.

Sds!

O tempo

Há tempos não passo por aqui. Desta vez não foi preguiça, mas falta de tempo e também a web não anda boa o suficiente que permita escrever linhas mais desenhadas. Vamos tentar. Estava com saudades da minha rosa.

Tantos pensamentos à solta. Não sei direito por onde começar.

Vamos por um fato de janeiro. Viajei em janeiro. Na viagem um ditado que repito em dezenas às pessoas, caiu direitinho em mim: "Tudo tem seu Tempo".

Somente o tempo consegue dizer como tudo deve ou pelo menos deveria ser. Somente o tempo para iluminar uma situação. Somente o tempo para dizer o que é melhor fazer e quando melhor fazer.

O tempo é a ferramenta mais disponível no mercado e sempre acreditamos que ele está em falta. Não está, está no tempo dele, simplesmente ... é o nosso relógio que dana a correr demais.

Quando pegamos o jeito que o tempo tem tudo fica mais fácil de diluir, entender, não-entender ou esperar .... o tempo é bom neste verbo!

Sds!

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Se coça mocinha!

O que é a vida afinal?

Me pergunto isso constantemente ... chego a perder o sono atrás de minhas respostas, mas sabe, há perguntas que simplesmente não devem e nem precisam ser respondidas. Creio que esta aí de cima seja um exemplo.

Esta semana me desenharam a resposta e isso bastou, por eqto. Uma mãe gerou um filho na intenção de salvar sua filha, em tratamento de leucemia .. acontece ... que o filho gerado nasceu com síndrome de down e os médicos não puderam utilizar o material de seu cordão umbilical. Agora, a mãe convive na esperança da filha se curar por tratamento ou encontrar um doador 100% compatível e nos cuidados especiais com o pequeno Gabriel.

E o que é vida? É encarar as dificuldades sorrindo para elas, com amor e esperança de que dias melhores virão .. podem demorar, mas virão .. é assim que ela me respondeu, quando notou o meu pesar no olhar, mesmo sem ter falado nada. O amor depositado nos dois filhos é a sua força ... e foi a minha resposta.

Tenho muito que evoluir ainda e aprender, DE VEZ, que muitas perguntas na vida não têm resposta (e é melhor não ter msm) e que ações e atitudes são melhores do que noites perdidas atrás de respostas.

Saborear 2011

O mês de janeiro está acabando e ainda não postei nada aqui ...


Q comece 2011! Posto aqui uma mensagem de Natal, como ano só começou, ainda dá tempo!


Amigos queridos, chegou o fim do ano gente de Deus!!

E eu não visitei tanta gente, não abracei tanto amigo, não dei risada com pessoas tão especiais. Me desculpem pelos convites rejeitados e pelas agendas furadas!!! Não faço promessa, vcs sabem, mas tentarei pelo menos (TENTAREI) dar um oi! para algumas pessoas neste próximo ano. Todas é meio complicadinho rsrs, mas algumas, tentarei!

Comecei este e-mail de Boas Festas com isso, pq sei q este ano fui a maior furona da paróquia hehehehe

Bem, o Natal está aí ... e meu presente de Natal é q vcs continuem em minha vida em 2011. Q o Menino Jesus possa mantê-los, embrulhadinhos, pra mim durante o próximo ano, pelos diversos lugares q vcs se encontram e q eu possa estar por perto de vcs, de alguma maneira, qdo precisarem.

E o meu presente para vcs é q Ele traga mais sabor à vida de cada um. Saborear a vida é um verbo q desejo q vcs pratiquem mais em 2011. Contextualizando o presente: este ano perdi alguns amiguinhos, mas um em especial cruzou meu caminho de uma forma q ele jamais será o mesmo. Hugo ele se chamava. A última vez q Hugo saiu comigo foi para comprar um all star ... ele era louco por all star. Nao encontramos all star, mas um restaurante de comida japonesa. Sem querer estacionei, naquela noite, diante de um restaurante japonês ... qdo voltamos da loja do tal all star, Hugo observou o restaurante e me disse q sempre quis experimentar um sushi. Ali ficamos .. e ali ele me ensinou mais umas coisinhas sobre a arte de viver ... Qdo Hugo colocou o primeiro sushi da sua vida em sua boca fechou os olhos e mastigou, delicadamente. Eu, afoita q sou, perguntei - "e aí, gostou ou não?" e ele, sabiamente, respondeu - "calma dalízia, estou saboreando cd pedaço .. depois q engolir tudo t digo oq  achei" .. fiquei lá, parada, esperando aquele menininho saborear seu sushi .. ao final, o veredicto - "eu não poderia morrer sem comer isso. o tempero do shoyu é hummmmmmmmm" ... até hj me recordo daquele hummm e o rostinho dele comendo sushi. Hugo não sabia (e nem eu tb) q aquele foi seu último passeio ... morreu algum tempo depois e acreditem, no CTI, ele ainda se lembrou de m agradecer pelo sushi q experimentou ...

Graças a ele aprendi a saborear mais um pouco a vida ...  foram dois abençoados anos ao lado deste corintiano de 13 anos. Foram sabores  q guardarei para sempre.

Saborear meus amigos! Sem medo de cuspir fora depois ou engasgar ou não gostar ou enlouquecer de deliciar, mas saborear ... só sabemos o gosto da vida, qdo a saboreamos ora amarga ora doce, mas jamais insossa.

Um Natal saboroso a cd um de vcs ... com seus sabores sentidos durante todo o ano novo.